Idiomas English Português Español
+ 55 41 3663-8393
+ 55 41 3663-4722
+ 55 41 3656-2181
|
Catálogo Solicitar Amostra A Yerbalatina Tendências em produtos naturais

Sorvetes: muito além do sabor

| Tendências
Sorvetes: muito além do sabor

Popular e muito valorizado pelos brasileiros, o sorvete, além de ser saboroso, agrada os mais diversos paladares, já que reúne frutas e/ou derivados do leite em sua composição. Por conta dessas características, o setor segue em inovação, com o surgimento de vários tipos de produtos e novos formatos de negócios, inclusive no setor de produtos saudáveis. No post de hoje, conheça mais sobre as tendências para o mercado de sorvete!

O mercado de sorvetes no mundo

 À medida que as temperaturas sobem ao redor do mundo, o mesmo acontece com o interesse do consumidor no mercado de sorvetes. Os dois podem até estar relacionados: mais de 70% dos consumidores brasileiros dizem que o principal motivo de tomarem sorvete é “para se refrescar” e empresas do Oriente Médio, Turquia e norte da África agora investem em sorvetes durante a primavera, bem como no verão. Além do clima, a inovação, as redes sociais e os sabores experimentais são outros fatores que impulsionam e fortalecem esse mercado. Empresas de pesquisa prevêem um crescimento de mais de 4% no setor, alcançando entre US$ 80 bilhões e US$ 89 bilhões em vendas globais entre 2023 e 2025.

Antes de explorar tendências específicas no mercado global de sorvetes, é importante saber quais consumidores são os maiores responsáveis ​​por influenciar esse setor. No México, os consumidores com menos de 15 anos são os maiores fãs de sorvete, os de 55 anos ou mais chegam em segundo lugar, de acordo com dados da Mintel. Isso contrasta com as descobertas da Globaldata no Brasil, que mostram que os consumidores com menos de 34 anos compõem a maioria desse mercado, enquanto aqueles com mais de 50 anos são os menos propensos a entrar.

Da mesma forma, os hábitos de consumo do produto também variam de acordo com a localização, embora algumas semelhanças possam ser identificadas. Pesquisas revelam que, universalmente, os consumidores tendem a tomar mais sorvete à tarde ou à noite, e que, para muitos consumidores, o consumo é uma rotina e não uma ocorrência ocasional. Por exemplo, uma pesquisa recente entre 500 brasileiros descobriu que 34% haviam consumido ou comprado sorvete na última semana e 37% haviam comprado no mês, indicando que esse é um alimento básico para muitos. Da mesma forma, a Globaldata descobriu que 35% dos consumidores franceses regularmente consomem sorvete como sobremesa após o jantar ou para relaxar depois de um dia agitado. Na Ásia, os consumidores optam por tomar sorvete em casa por um motivo diferente: para promover um senso de comunidade e compartilhamento entre a família.

Sorvetes x Alimentação Saudável

Apesar de fazer parte do grupo das “junk foods”, a grande maioria dos consumidores querem que seu sorvete seja saudável. Esse comportamento se relaciona com o crescimento da procura por alimentos naturais, orgânicos e saudáveis, ou seja, os consumidores querem algo que tenha um ótimo sabor, mas que não influencie sua dieta nem interrompa seu estilo de vida saudável.  

Mas, como os fabricantes podem satisfazer essas demandas contrastantes? Indústrias que lidam com essa demanda podem decidir oferecer sorvetes funcionais, como variedades que levam proteínas ou probióticos em sua composição, já que esses produtos denominados “funcionais” está em alta. Por exemplo, na Europa, 53% dos consumidores estão mais preocupados com a saúde digestiva do que antes e 29% estão aumentando sua ingestão de proteína.

Essas mudanças na variedade de produtos oferecidos é uma tática para conquistar o consumidor que está em busca de bem-estar. Esforços para reduzir o açúcar estão em vigor em todo o mundo, devido à pressão dos consumidores, bem como ações governamentais, como os impostos sobre o açúcar. Embora as bebidas adoçadas com açúcar tenham sido a categoria mais afetada por essa mudança, os fabricantes de sorvetes com visão de futuro do mercado devem repensar a utilização do açúcar, entre outros ingredientes. Várias pesquisas mostram que os consumidores da Europa, Austrália, Brasil, China e em todos os lugares, têm optado por produtos que eliminam pelo menos alguns dos ingredientes abaixo:

  • Açúcar
  • Gordura
  • Sódio
  • Laticínios
  • Glúten
  • Ingredientes "não naturais"

 Esta última categoria - ingredientes "não naturais" - está diretamente ligada à tendência universal de clean label. No Brasil, 68% dos consumidores estão comprando ativamente produtos que alegam ser naturais, de acordo com um relatório de 2018 da Globaldata.

No entanto, à medida que os rótulos “diminuem” e se tornam “sem açúcar e clean”, os fabricantes devem ter o cuidado de não deixar que o sabor caia no esquecimento. Muitos consumidores, incluindo 17% dos brasileiros, acreditam que sorvetes saudáveis têm um sabor pior do que as variedades padrão, como relatado pela Mintel, fato que pode prejudicar o consumo desses produtos. Nesse setor, como em outras categorias, será importante manter o equilíbrio do paladar e da nutrição à medida que os consumidores se tornarem ainda mais conscientes dos efeitos negativos de alguns ingredientes, enquanto buscam alternativas que não comprometam o sabor e a experiência.